Referencia à Vladimir Herzog – Memorial Ingame?

Antes mesmo de abordar sobre Vladimir Herzog, vistos que estamos passando por tempos sombrios, um aviso:

Esse post não possui alinhamento político e PELA NASCENTE DO SOL, NÃO COMECEM UMA GUERRA DIREITA vs ESQUERDA!!!!

O intuito deste post é apenas informativo além de ter sido um pedido de um membro da comunidade.

Outro ponto importante é que vamos falar sobre a ditadura militar.

A tia Verd aqui estudou 4 aninhos de bacharel e licenciatura em História.

Então eu afirmo com convicção que a ditadura militar não foi fofinha como alguns famosos estão falando por aí.

Aliás, o seu professor de História provavelmente (PROVAVELMENTE, pois tem doido pra tudo) não tem/teve interesse em doutrinar ninguém sobre ESSE tema.

Então por gentileza não me venham com esse lance de que na ditadura só morria vagabundo porque existe provas documentais suficientes que mostram que o buraco era muito mais embaixo.

O post não é uma abordagem sobre a ditadura em si, mas sobre uma referencia encontrada no WoW.

Portanto se tiverem dúvidas referente a esse período e eu puder responder, podem me chamar 🙂

vladimir-herzog-memorial-ingame-wow-foto

Um Pouco Sobre a Vida de Vladimir Herzog

Eis que ao divulgar o post sobre o Memorial Ingame de Michael me fizeram um pedido interessante.

Um membro da comunidade do World of Warcraft me pediu nos comentários do FB para falar sobre o memorial de Vladimir Herzog.

Como minha pessoa estava jogando D&D na hora nem me atentei ao nome e só respondi que faria o post.

Eis minha surpresa quando descubro que o pedido do Arthur Alves era sobre Vladimir Herzog!

Mas o que diabos teria uma referencia a um ícone de luta pelos direitos humanos e contra a Ditadura Militar brasileira?

Fui caçar e eis que me deparo com o NPC Hadimir Vlerzog.

Gente…pasmei total.

Não fazia ideia que havia uma referencia a Vladimir Herzog dentro do jogo.

“Ok Verd, já entendemos, mas quem é esse cara?”

Vamos lá, resumindo MUITO porcamente…

Vlado Herzog nasceu em Osijek, Reino da Iugoslávia dia 27 de junho de 1937 e tinha origem judaica.

Por conta disso, a família de Herzog fugiu do antissemitismo recorrente da Segunda Guerra Mundial até parar no Brasil.

Herzog foi naturalizado Brasileiro e por considerar o nome Vlado algo exótico, passou a assinar como Vladimir.

(Gostaria de entender esse lance de problemas com nomes exóticos, com minha bisavó rolou a mesma coisa. Enfim, isso não é nada relevante xD)

Vladimir Herzog possuía paixão por fotografia, foi diretor de telejornalismo da TV Cultura e era professor de jornalismo no ECA e na USP.

O jornalista também possuía projetos para o cinema e sonhava em ser cineasta.

Vladimir Herzog era defensor da democracia e da liberdade de expressão.

O Jornalista foi acusado de Militar no Partido Comunista Brasileiro.

Apos ter se entregado Vladimir foi torturado e assassinado as instalações do DOI-CODI no quartel-general do II Exército em São Paulo.

A nota oficial referente a morte de Vladimir Herzog alega que foi suicídio.

Porém perícias posteriores deixam claro que realmente foi assassinato.

Vladimir Herzog morreu decorrente a tortura e assassinato em São Paulo, no dia 25 de outubro de 1975.

A bem dizer da verdade, falar sobre Vladimir Herzog resumidamente é muito complicado.

Hoje ele é uma referencia sobre a luta pelos direitos humanos, liberdade de expressão e pela democracia.

Bem… há muito o que se falar de Vladimir Herzog mas creio que esse não é o site mais apropriado para isso.

vladimir-herzog-memorial-ingame-wow-morto-vivo

A Referencia Sobre Vladimir Herzog

Voltando para o nosso tema principal, o jogo e a referencia.

Eu SUPONHO (afinal não tenho certeza do porque desta referencia) que tenha algo relacionado ao sobrenome do personagem em inglês.

Originalmente o personagem se chama Garmin Herzog.

O sobrenome é o mesmo do jornalista Vladimir Herzog que é uma pessoa que entrou para história do nosso país.

Em português o NPC ficou como Hadimir Vlerzog onde é claramente uma referencia a Vladimir Herzog.

Apenas as consoantes iniciais do nome e do sobrenome são trocados.

Portanto eu IMAGINO que eles tenham criado essa analogia por conta do sobrenome do NPC.

Mas não encontrei uma fonte oficial ou de confiança que possa dar a certeza absoluta do porque fizeram essa referencia.

O site entrou em contato com a Blizzard, para saber sobre a referência.

A CM Lorielyth respondeu que as nossas indagações foram levadas para a equipe de tradução/localização, mas a mais de 15 dias que não tivemos uma resposta sobre o tema.

Se o sobrenome do Garmin Herzog foi por acaso ou se há uma referencia nesse personagem também.

Até o momento o que eu sei é que é clara a referencia na versão BR.

E que particularmente falando achei muito legal essa referencia.

Até a próxima :3

  • Coja

    Obrigado pelas informações Verd!

    • Verd

      imagina, eu que agradeço :3

  • Willy Maurer

    “(Gostaria de entender esse lance de problemas com nomes exóticos, com minha bisavó rolou a mesma coisa. Enfim, isso não é nada relevante xD)”

    Cartórios tem liberdade de aceitar ou não um nome não português, antes a maioria dos cartórios não aceitavam nomes não portugueses e até hoje tem ainda cartórios que não aceitam, eu no caso nasci em Ijuí e meus pais tiveram que ir até Três Passos que o cara do cartório aceitava nomes “exóticos”.

    • Verd

      Minha bisa era da lituânia e se chamava Kazys Stankevicius (acho que é assim que escreve XD) foi registrada lá, mas aqui o pessoal a chamava de Cassemira por ser menos estranho XD

  • Gabriel B. Freedomx

    Post muito interessante mas…
    “A tia Verd aqui estudou 4 aninhos de bacharel e licenciatura em História.”
    E?

    “Aliás, o seu professor de História provavelmente (PROVAVELMENTE, pois tem doido pra tudo) não tem/teve interesse em doutrinar ninguém sobre ESSE tema.”
    A palavra chave é provavelmente que te blinda de casos isolados. ( que sinceramente nem são tão isolados assim)

    Tirando isso o post é bem interessante, vou estudar mais sobre o sujeito em questao 😀

    • Verd

      E? R:- Então eu afirmo com convicção que a ditadura militar não foi fofinha como alguns famosos estão falando por aí. E além de já ter ministrado aulas de História, TODOS os professores de História que conheci não doutrina ninguém sobre esse assunto. Além de que muitas pessoas que eu conheço que dizem que os professores eram doutrinadores não tem embasamento para esse argumento. Mas como já disse, deve ter algum louco que faça isso.

      • Gabriel B. Freedomx

        Embasamento… hm… Se alguem noticía a história de forma tendenciosa ao ponto de faze-la ir de acordo com sua ideologia essa pessoa esta muito longe de um professor e é sem sombra de dúvida um doutrinador. Eu n sei de onde voce é e onde estudou mas gostaria ate de uma recomendação ja que aqui onde eu moro poucos estão realmente preocupados com a educação de seus alunos. Outra coisa, em qual ponto convicção vem do preparo adquirido em uma faculdade? ( que nao deve ter nada de tendencioso na informação repassada a propósito. Cof cof.) Você nao falou explicitamente isso mas citar seu bacharelado me parece e mt um apelo à autoridade…
        De qualquer forma deixo aqui minha fé na humanidadr que hoje cresceu por saber que professores no geral são muito menos doutrinad9res do que eu vejo em algum lugar do mundo. ( oque me faz questionar, teria eu a extema unção do EMBASAMENTO para falar sobre doutrinação? )

        • Marcos Tsuna

          amigo, vc tá precisando saber a diferença entre Embasamento, Apelo a autoridade, anedotas, e burrice.

          • Gabriel B. Freedomx

            Me ensine entao ó grande sábio.

        • Fernando Tetsuo Miyahira

          Embasamento vem de estudo e de pesquisa. Termos sociológicos e/ou filosóficos, infelizmente, caíram no vocabulário popular e agora são que nem bunda. Claro, graças à nossa educação e qualidade do ensino, não só público, mas privado também. Portanto, é necessário muito cuidado em tratar de assuntos científicos, principalmente política. Política não é futebol, política não é trivialidade, política não é assunto de bar, ao contrário de que todos pensam. É preciso sim embasamento na hora de falar temas críticos e pontuais; embasamento esse colhido após estudo e pesquisa. Coincidentemente *cof cof* isso é adquirido em cursos específicos de nível superior. Resumindo, nada como um profissional em ciências humanas e sociais para falar com criticidade e embasamento sobre o assunto. Eu, pelo menos, não saio por aí discutindo as causas e consequências da febre amarela com um médico, ou o quanto um viaduto está bem ou mau desenhado ou equilibrado com as demais avenidas afluentes com engenheiros civis. Do mesmo jeito que, como um leigo, eu vejo que há sim tendência em que médicos e engenheiros falam, de acordo com suas convicções.
          Não vejo problema em tratar diploma como autoridade. Afinal, muito suor e trabalho duro foi o que tornou possível a obtenção do mesmo, sem ter que repetir o que eu já disse, que cada especialidade de conhecimento é autoridade em determinados assuntos.
          Mas enfim, no final das contas esse tipo de discussão acaba caindo no esquecimento, e por mais que seja sadio, acaba não agregando nada para algumas pessoas. O que importa é que a Sylvanas é rainha, o resto nadinha <3

          • Gabriel B. Freedomx

            A academia é uma forma de se adquirir embasamento. Mas não é a unica, e é isso que quis dizer, um dos caras mais estudados e embasados em assuntos historicos que eu conheço não terminou o ensino médio por não acreditar no sistema de ensino brasileiro entretanto nunca vi ninguém refutando ele.
            Como eu disse e o grande sabio embaixo do teu coment nao entendeu é que ME PARECEU apelo a autoridade.
            Não conheço a pessoa que escreveu o post e quero crer que foi honesta ao escreve-lo , entretanto achei justo expor minha opinião visivelmente contraria a dela.
            Fico feliz quando ha argumentação a respeito de temas importantes como esse , agora quando alguem ja chega te chamando de burro pra mim uma pessoa dessa só merece desprezo…

          • Verd

            Faço as palavras do Fernando as minhas.
            Respondendo sobre “autoridade” :Sim, usei de autoridade justamente porque sei que sempre aparece alguém tentando dizer que os militares eram bonzinhos e que a ditadura era ótima, logo, quem tiver essa intensão não adianta nem tentar e deixei isso claro no texto, da mesma forma que deixei claro no texto, independentemente de minha visão política, que não entraria a fundo na questão sobre ditadura pois o site não é voltado para isso.

            Aliás, legal que você tenha um ou outro amigo autodidata em História.
            Vale lembrar que muitos professores, especialistas e até mesmo alunos também não concorda com o sistema de ensino brasileiro, visto que a cada ano que passa vemos mais um retrocesso na educação, entretanto o diploma é algo fundamental para ingressar no mercado de trabalho, logo, mesmo que ele e boa parte da população brasileira não concorde com esse sistema educacional que temos hoje, não é recomendado deixar os estudos.

            Enfim, se puder me indicar (e falo com sinceridade) quais fontes confiáveis para pesquisas historiográficas seus amigos utilizam eu ficarei imensamente grata, pois mesmo que eu tenha desistido de lecionar, ainda possuo paixão pela História e como você está alegando que ele possui um amplo conhecimento, ele poderá me indicar alguns livros e documentos para pesquisa que possam me interessar.

            Quanto a respeito, acho que eu poderia cobrar isso de você também, não concorda? Visto que em nenhum momento eu ironizei o seu comentário, diferentemente de você que além de usar de ironias, me soou como se tentasse diminuir minhas qualificações, mas espero que seja apenas falsas impressões.

          • Gabriel B. Freedomx

            Verd, não tinha visto teu coment, mas vamos lá.
            Eu conheço gente que estudou direito comigo (eu não terminei) a pessoa terminou e sabe menos que eu, o diploma é importante, mas ele por si só não quer dizer absolutamente nada, foi isso que eu quis dizer. A pessoa pode SIM, nunca ter pisado em uma universidade e ainda assim ter um embasamento teórico, tanto pelo autodidatismo, como você citou, quanto por talvez ter tido algum tipo de ensino informal.
            Quanto a pessoa citada, ela não é meu amigo, essa pessoa é o flavio morgestern, criador de um site , senso incomum, que tem um podcast MUITO FODA,chamado guten morgen, eu aconselho demaaaaaaaaaaaais.
            (Dei um edit aqui, porque tinha dito que o podcast é sobre história, mas ele não se atém só a isso)
            Quanto a parte que falei de respeito, e sobre a pessoa chegar te chamando de burro, não me referi diretamente a você nem ninguém, só falei que é algo que acontece com frequencia quando se debate um tema complicado como esse.

            “porque sei que sempre aparece alguém tentando dizer que os militares eram bonzinhos e que a ditadura era ótima” sinceramente não sei se eu passei essa ideia, mas não foi oque eu quis dizer, de qualquer forma, com embasamento ou não eu já descordo do termo ditadura para oque houve no brasil, e quanto a ser bonzinho. Se você é bonzinho demais, você por si só já não serve pra carreira militar, que é uma carreira que exige pulso firme e uma disciplina quase impecável. (inclusive por esses motivos eu JAMAIS seguiria carreira nessa área)

            De qualquer forma, assim como você eu realmente gostaria que você me recomendasse umas fontes de estudos. Como já dito, ótimo artigo, e passar bem .
            Peace friend. <3

          • Verd

            Entendi. Grata pela indicação.

            Quanto algumas referencias, acho legal indicar a Mary del Priore. Ela é uma historiadora que eu admiro muito, tanto os livros quanto as resenhas. O livro “A Devassa da Devassa” de Kenneth Maxwell é o melhor livro sobre a inconfidência mineira que já li até hoje. Os Eric Hobsbawm acho muito bom tbm. Sobre a ditadura, algumas das fontes que mais gosto de citar são a dos militares que eram contrários a ditadura militar justamente pela clareza que eles passam. É legal ver a história dos militares Rui Moreira Lima, Sérgio Ribeiro Miranda de Carvalho, Euryale Zerbini também. Principalmente do Rui Moreira, que possui muitos vídeos com ele falando sobre o período ditatorial.

          • Fernando Tetsuo Miyahira

            Só muito cuidado pra não confundir “embasamento teórico” com “opinião que eu concordo”. Isso acontece muito hoje em dia, principalmente na internet. Não duvido que há sim muitas pessoas que não tem um ensino médio completo, mas tem uma sabedoria de vivência de vida muito grande. Mas ainda sim, pra mim, são coisas diferentes.

  • JL

    Tinha q ser da horda essa desgraça

  • Kakko Wojtylla

    eu vi isso, e ja tinha pesquizado a um tempo, pensei q tinha sido o unico….

    o nome do NPC em ingles é Garmin Herzog, parece ser alguma referencia ao time da nascar Herzog-Jackson, q tem como fundadores Bill Garmin, Randy Jackson e Stan Herzog, sendo stable master faz sentido

    dai algum engraçadinho na tradução brasileira resolveu fazer a referencia, vai saber
    espero ter ajudado =)

  • Kakko Wojtylla

    eu vi isso, e ja tinha pesquizado a um tempo, pensei q tinha sido o unico….

    o nome do NPC em ingles é Garmin Herzog, parece ser alguma referencia ao time da nascar Herzog-Jackson, q tem como fundadores Bill , Randy e Stan Herzog, e o time tinha patrocinio da Garmin, sendo stable master faz sentido

    dai algum engraçadinho na tradução brasileira resolveu fazer a referencia, vai saber
    espero ter ajudado =)

    • Verd

      Ajudou e muito =D quando eu pesquisei não consegui encontrar algo sobre o Garmin Herzog, agora que vc me passou sobre isso irei dar uma pesquisada mais a fundo. Obrigada 🙂