Memorial Ingame de Kimilyn – Jogadores que Partiram

Sempre fico emocionada com a empatia da Blizzard em relação aos jogadores que morreram e nesse post vou falar sobre o Memorial Ingame de Kimilyn.

Os jogadores da Horda mais chegados em PvP provavelmente já deve ter se encontrado com a NPC Forjada no Fogo, em Ashran, uma capitã que pode ser convocada para auxiliar as tropas da Horda.

Seu grito de guerra é: “Forged in flame, My power knows no bounds, my allies fear nothing!” (Forjada no fogo, o meu poder não conhece limites, meus aliados nada temem!).

Ao morrer a NPC fala: “My body has fallen, but my spirit rises. I will always be with you.” (Meu corpo caiu, mas o meu espírito se eleva. Eu sempre estarei com vocês).

Memorial Ingame de Kimilyn – A Jogadora

memorial-ingame-de-kimilyn-cavalo

Kimilyn era uma ótima jogadora focada em PvP com grande apreço pela Horda, tinha um bom domínio tanto como healer quanto como DPS e possuía grande apreço pela Bacia Arathi e a Ravina Brado Guerreiro.

Ela jogava no server Kul-Tiras US, mas era da Nova Zelândia e por isso era apelidada pelos seus companheiros da guilda Forged in Flame como “Kiwi Kimi”.

Ela era uma player altruísta, despreocupada e cheia de alegria, que tinha um grande respeito pelos outros e não tinha o hábito de reclamar.

Mantendo em silencio sobre o câncer com o intuito de se divertir ao máximo com seus amigos.

Sem que a doença pudesse atrapalhar, evitando que as pessoas pudessem se comportar diferente se soubessem de sua doença.

A notícia de sua morte em agosto de 2014, com apenas 26 anos, decorrente de câncer no cérebro chocou muitos membros de sua guilda, pois eram poucos o que sabiam de sua doença, mas ela era muito querida pelos membros no geral.

Memorial ingame de Kimilyn – A Homenagem

Como a jogadora amava PvP e um de seus locais preferido era Halaa, os membros da guilda montaram uma vigília por um período em Halaa em sua homenagem.

Houve também homenagens no Twitter e também encontrei dois blogs relatando a experiência de dois amigos com a jogadora (um deles inclusive rebate uma crítica bem insensível que fizeram referente a homenagem para Kimilyn).

“Even while fully aware life was closing in on her, she never stopped smiling and laughing enjoying her time in WoW, with her friends (…) This is where she wanted to be in Azeroth healing BG’s, and guarding her people.” – Break

“Mesmo estando plenamente consciente de que a vida estava se fechando para si, ela nunca parou de sorrir e se alegrar desfrutando de seu tempo no WoW, com seus amigos (…)

Esse é o local onde ela queria estar, em Azeroth, curando nas BG e guardando seu povo”.

“Even in death, you can help your team” – Svengaly

“Mesmo na morte, você pode ajudar o seu time”.

A Blizzard, por sua vez, transformou a Kimilyn em um NPC.

Nem preciso dizer que isso só aumenta minha admiração pela empresa, que se mostra sensível não apenas a perda de alguém querido mundialmente, como a homenagem ao Robin Willians, mas também ao homenagear uma garota que era querida por alguns jogadores do server Kul-tiras.

Veja mais das minhas postagens clicando no link aqui!